IMIGRAÇÃO

Voltar

EUA anunciam retirada de pacto global sobre a migração

- 04 de Dezembro por EFE

EFE - Os EUA anunciaram neste sábado sua retirada do Pacto Mundial da ONU para proteção de migrantes e refugiados, que será debatido nesta semana em conferência no México. A alegação americana é que os termos do acordo são “incompatíveis” com sua política migratória.

“Hoje, a missão americana na ONU informou ao secretário-geral que os EUA encerrará com sua participação no Pacto Mundial sobre a Migração” , informou a representação de Washington, em comunicado.

Em setembro do ano passado, os 193 países-membros da Assembleia Geral das Nações Unidas aprovaram a Declaração de Nova York, com o propósito de melhorar a proteção e gestão dos movimentos de migrantes e refugiados. A carta concedeu ao Alto Comissariado para os Refugiados a missão de propor à Assembleia Geral da ONU em 2018 um pacto global com dois eixos: definição de respostas ao problema e um plano de ação.

— O enfoque mundial da Declaração de Nova York é incompatível com a soberania americana — afirmou Nikki Haley, representante dos EUA na ONU.

No comunicado, a missão americana afirmou que “a Declaração de Nova York abarca muitos dispositivos que são incompatíveis com as políticas americanas de imigração e refugiados e com os princípios ditados pela administração Trump em matéria de imigração”. Por isso, “o presidente Trump decidiu encerrar a participação dos EUA na preparação do pacto que visa obter um consenso na ONU em 2018”.

— Nenhum país fez mais que os EUA e nossa generosidade continuará — disse Nikki. — Mas nossas decisões sobre políticas de imigração devem ser tomadas pelos americanos e apenas pelos americanos. Nós decidiremos a melhor forma de controlar nossas fronteiras e quem será autorizado a entrar em nosso país.

As autoridades da ONU ainda não se manifestaram sobre a decisão da missão americana. A retirada dos EUA da elaboração do pacto global de migração acontece no mesmo momento em que nove países europeus e africanos, as Nações Unidas, a União Europeia e a União Africana decidiram iniciar “ações urgentes de evacuação” de migrantes vítimas de traficantes na Líbia.

Desde que assumiu a presidência dos EUA, Donald Trump vem rompendo vários compromissos assumidos pelo governo anterior, do democrata Barack Obama. Entre eles o Acordo de Paris, que agora reúne todos os países do mundo, com exceção dos EUA, no combate às mudanças climáticas. Os EUA também se retiraram da Unesco, acusando a organização de ser contrária aos interesses de Israel.

 

mais populares
edição online
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
- 17 de Julho - ESPORTES

Festa francesa após vitória na Copa acaba em tumulto e violência em Paris

Centenas de milhares de pessoas foram às ruas, se concentrando na famosa avenida Champs-Élysées, para comemorar a vitória da seleção da França....


- 10 de Julho - IMIGRAÇÃO

Família de Anne Frank tentou fugir várias vezes para os EUA

Com a ascensão do nazismo na Europa, a família de Anne Frank tentou várias vezes imigrar para os Estados Unidos, mas viu seus esforços fracassarem...


- 09 de Julho - ESPORTES

Papa consola fiéis brasileiros após eliminação do Brasil na Copa

O papa, nascido em Buenos Aires e torcedor fanático do time San Lorenzo de Almagro, nunca escondeu sua paixão pelo futebol, mas não se sabe se ele...


Guia Comercial

Os melhores negócios e empresas você só encontra aqui.

SAIBA MAIS
Anuncie grátis aqui !