Biden EUA Internacional Trump

60% dos imigrantes que chegaram recentemente aos EUA encontram trabalho

Da Redação – Segundo um estudo publicado terça-feira, 09, pelo Federal Reserve Bank de Dallas, três em cada cinco imigrantes recém-chegados nos Estados Unidos encontraram trabalho e estão contribuindo para o crescimento da economia.

Para chegar a essa conclusão o Federal Reserve de Dallas usou pesquisas populacionais anuais do censo, dados do Escritório de Orçamento do Congresso e outros recursos para preparar suas projeções que mostram que a população nascida no estrangeiro aumentou 2,6 milhões em 2022 e prevê que essa população aumente em mais 3,3 milhões em 2023 e 2024.

“O impulso ao produto interno bruto e ao emprego devido aos recentes aumentos no crescimento populacional é considerável”, informa os pesquisadores que elaboraram o estudo. “No ano passado, a onda de imigração contribuiu para um maior crescimento do PIB ao adicionar quase 2 milhões de novos trabalhadores e isso provavelmente ocorreu com muito pouco efeito sobre a inflação”.

O Federal Reserve de Dallas diz 60% recém-chegados de outros países fizeram uma rápida transição de centros de processamento para locais de trabalho nas comunidades americanas.

“A mecânica da maior taxa de crescimento é simples: se a imigração aumentar a população em 1% e estes recém-chegados integram-se na força de trabalho a taxas comparáveis às dos cidadãos nativos, o emprego e a produção expandem-se imediatamente“, informa o estudo. O Federal Reserve Bank de Dallas faz parte do Sistema da Reserva Federal, o banco central dos Estados Unidos.

Os defensores da imigração alegaram durante anos que as questões levantadas pelas descobertas mais recentes do Federal Reserve de Dallas fortalece a economia americana e contribui para uma maior prosperidade para todos os americanos”, disse FWD.us. 

Outros argumentam que o impacto económico dos imigrantes recém-chegados na economia dos EUA não é tão simples como dizem os seus defensores.

Na verdade, os imigrantes ilegais têm altas taxas de trabalho e pagam alguns impostos. Steven Camarota, diretor de pesquisa do Centro de Estudos de Imigração disse em um depoimento perante um subcomitê da Câmara em janeiro deste abo que  “a razão fundamental pela qual os imigrantes ilegais são considerados um peso para a economia do país é porque eles têm um baixo nível educacional médio, resultando em mão de obra com baixos rendimentos e pagamentos de impostos”.

Camarota disse na ocasião que uma “grande proporção de recém-chegados se qualifica para programas de assistência social, alguns devido a crianças nascidas nos EUA, e que as suas contribuições fiscais deles não se aproximam da cobertura dos serviços prestados, tais como cuidados de saúde não segurados e educação gratuita para os seus filhos não cidadãos”.

Deixe um comentário

WordPress Ads