Home EUA Brasileiro é acusado de abuso de cadáver no Alabama, Estados Unidos
EUA - Local - Massacre - Mundo - Novo Normal - Policial - 10/18/2022

Brasileiro é acusado de abuso de cadáver no Alabama, Estados Unidos

Da redação – O brasileiro Marcus Spanevelo, que está preso nos Estados Unidos desde abril deste ano por suspeita de envolvimento no desaparecimento e morte da ex-mulher, a americana Cassi Carli, foi acusado nessa segunda-feira, 17, de ter abusado do cadáver de Carli. A acusação foi feita pelo promotor Lyle Harmon, do estado do Alabama – onde o corpo de Carli foi encontrado, as informações são do site da emissora de TV wvtm13 filiado a NBC. 

Cassie Carli e a filha que teve com o brasileiro Marcus Spavenelo Foto: Reprodução redes sociais

Segundo a promotoria do condado de St. Clair, no Alabama, a acusação de abuso de cadáver estava “pendente” desde maio, por conta da prisão do brasileiro na Flórida. Porém, nessa segunda-feira, o promotor Lyle Harmon divulgou um comunicado onde afirma que o preso concordou em ser extraditado para o Alabama, onde permanecerá preso até ser julgado por essa nova acusação.

Abuso de cadáver é um crime considerado um crime “Classe C” no Alabama. O estado divide os casos criminais em três categorias: crimes, contravenções e violações. Crimes graves são crimes que potencialmente acarretam uma sentença de mais de um ano de prisão estadual ou morte. Se condenado, Spanevelo pegará até dez anos de prisão.

O brasileiro seria julgado nesta semana por duas acusações no Condato de Santa Rosa, Flórida: adulteração de provas (crime) e obstrução de uma investigação criminal (contravenção). As acusações, no entanto, foram retiradas na semana passada. Esse processo se deu em antecipação à acusação de abuso de cadáver, considerada mais grave, feita no Alabama, estado onde Spanevelo será julgado.

“Esta acusação atual não limita qualquer agência ou estado de interpor encargos adicionais no momento apropriado”, disse o promotor em seu comunicado. 

Os resultados toxicológicos de Cassi Carli foram inconclusivos levando o legista do condado de St. Clair a listar a causa da morte como indeterminada.

Relembrando o caso

O brasileiro Marcus Spavenelo, de 34 anos, foi preso no sábado 01/04 deste ano no Tennessee, por suspeita de envolvimento no desaparecimento e morte de sua ex-mulher, a americana Cassie Carli, de 37. Ela tinha sido vista pela última vez em 27 de março, quando se encontrou com Spanevelo – pai de sua filha de 4 anos – no estacionamento de um restaurante de Navarre Beach, na Flórida.

No dia seguinte à prisão do brasileiro, o corpo da americana foi encontrado em uma cova rasa na cidade de Birmingham, no estado do Alabama, que faz divisa com a Flórida.
Spavenelo e Cassie tinham a guarda compartilhada da criança. Os dois travavam uma disputa judicial pela guarda da menina e, de acordo com amigos da vítima, o brasileiro ameaçava trazer a filha para o Brasil.

A menina estava na companhia de Spanevelo no momento em que o brasileiro foi preso. De acordo com as autoridades foi entregue à família da mãe.

O carro de Cassie foi encontrado pelos investigadores no estacionamento onde ela se encontrou com Spanevelo. Havia alguns pertences da vítima no automóvel, mas o celular da vítima desapareceu.

Spavenelo foi preso sob a acusação de adulteração de provas, fornecimento de informações falsas sobre uma investigação de pessoas desaparecidas e destruição de provas.

 

 

Leia também

Biden avalia reviver restrições de imigração da era Trump, dizem autoridades dos EUA

REUTERS – O governo do presidente norte-americano, Joe Biden, dificultará a solicita…