Home Biden Brasileiros monitorados pelo programa alternativo à detenção do ICE passou de 2.170 em 2020 para 11.643 no final de 2021

Brasileiros monitorados pelo programa alternativo à detenção do ICE passou de 2.170 em 2020 para 11.643 no final de 2021

JSNEWS – Durante o primeiro ano do governo Biden, o programa para detenção alternativa (Alternatives to Detention – ATD) do ICE cresceu rapidamente de 86.548 no final de dezembro de 2020 para 157.157 no final de dezembro de 2021, atraindo o interesse público e demonstrando a priorização do ATD na abordagem do governo Biden para o controle da imigração ilegal.

Apesar dos crescentes números divulgados pelo ICE em seu site de detenção, o público tem visto poucos dados sobre quem está matriculado no ATD. O Transactional Records Access Clearinghouse (TRAC) é um centro de pesquisa conjunto da Whitman School of Management, da Newhouse School of Public Communications e da Syracuse University compilou um relatório que examina o crescimento do ATD durante o primeiro ano do governo Biden usando dados detalhados obtidos por meio da Lei de Liberdade de Informação dos Estados Unidos.

O número de brasileiros cresceu de 2.170 para 11.643

Usando os dados divulgados pelo ICE, o TRAC descobriu que as nacionalidades dos imigrantes detidos e que estão no programa ATD do ICE.

No final de dezembro de 2020, Guatemala, Honduras, México e El Salvador, constituíam 80% de todas as pessoas em ATD. Já no final de 2021, o crescimento nos números de ATD foi impulsionado pela inclusão nesse programa de outras nacionalidades, incluindo hondurenhos, venezuelanos, nicaraguenses, cubanos, brasileiros, haitianos, dentre muitas outras nacionalidades que tiveram um crescimento muito considerável. O número de venezuelanos em ATD, em particular, aumentou 26 vezes de 608 em 2020 para 15.884 em 2021, enquanto os nicaraguenses, não muito atrás, cresceram 17 vezes seus números originais de 833 para 14.846 no mesmo período. O número de brasileiros cresceu de 2.170 do final de 2020 para 11.643 para o final de 2021, os equatorianos de 596 para 7.341 e os colombianos de apenas 204 para 2.365 nesse mesmo período.

O gênero também mudou consideravelmente

No final de 2020, a população total de ADT do ICE era composta por um pouco mais de mulheres (51%) do que homens (49%). Mas no final do primeiro ano civil do governo Biden, os homens representavam 54% e as mulheres representavam 46% das pessoas monitoradas pelo ICE.

A maioria das nacionalidades foi dividida de forma relativamente uniforme por gênero registrada pelo ICE, embora algumas exceções tenham se destacado. No final de 2021, os brasileiros em ATD, por exemplo, tendiam a ser mais masculinos (8.471 ou 73%), enquanto os salvadorenhos tendiam a ser mais femininos (9.083 ou 67%). No geral, as mulheres tendiam a ser atribuídas a formas menos restritivas de monitoramento, incluindo SmartLINK em vez de monitores de tornozelo com GPS.

O número de pessoas em ATD por estado também mudou

Enquanto a Califórnia tradicionalmente tem o maior número de imigrantes monitorados no ATD, o Texas encerrou 2021 com o maior número de pessoas monitoradas. Massachusetts e Arizona também cresceram mais de seis vezes no mesmo ano acima do Texas, mas em termos de magnitude absoluta, o Texas saltou à frente da Califórnia e Nova Jersey.

Leia também

Presidente do Peru tenta golpe de Estado e é preso

BBC NEWS BRASIL – Tudo aconteceu depois que Castillo fez o anúncio inesperado –…