Home Biden Donald Trump defende extinção da Constituição dos EUA e é criticado por políticos dos partidos Democrata e Republicano
Biden - Mundo - Novo Normal - Policial - Trump - 12/05/2022

Donald Trump defende extinção da Constituição dos EUA e é criticado por políticos dos partidos Democrata e Republicano

Em rede social, ex-presidente novamente afirmou, sem provas, que houve fraude na eleição de 2020, na qual perdeu para Joe Biden.

AFP – A classe política americana condenou veementemente, neste domingo (4), uma mensagem na qual o ex-presidente Donald Trump pediu que regras da Constituição dos Estados Unidos sejam abandonadas. Mais uma vez sem provas, ele voltou a questionar os resultados das eleições presidenciais de 2020, vencidas por Joe Biden.

Reiterando suas alegações infundadas, Trump afirmou neste sábado (3) em sua rede social, a Truth Social, que uma “fraude desse tipo e magnitude permite a extinção de todas as regras, regulamentos e artigos, incluindo os da Constituição”.

A Casa Branca imediatamente condenou os comentários.

“A Constituição americana é um documento sacrossanto que garante há 200 anos que a liberdade e o Estado de Direito prevalecerão em nosso belo país”, disse neste sábado (3) o porta-voz do Executivo, Andrew Bates, em comunicado.

“Atacar a Constituição e tudo o que ela representa é um anátema [uma maldição] para a alma de nosso país e deve ser condenado”, acrescentou. “Não se pode amar os Estados Unidos apenas quando se ganha.”

Neste domingo (4), congressistas de ambos os partidos do país, o Democrata e o Republicano, se disseram ofendidos com o comentário do ex-presidente, que recentemente anunciou que concorreria às eleições presidenciais de 2024.

“Na semana passada ele jantou com antissemitas. Agora, ele pede o fim da democracia constitucional nos Estados Unidos”, tuitou o líder dos democratas no Senado, Chuck Schumer, em referência ao jantar na residência de Donald Trump na Flórida do qual participou Nick Fuentes, um supremacista branco e proeminente negacionista.

Trump “está fora de controle e é um perigo para nossa democracia”, acrescentou Schumer. “Todos devem condenar este ataque à nossa democracia.”

Questionado sobre as palavras de Trump na Fox News, o ex-vice-presidente Mike Pence, que se distanciou do magnata desde o ataque ao Capitólio, em Washington, em 6 de janeiro de 2021, se absteve de condená-las.

“Os candidatos que se concentraram no passado, principalmente aqueles que se empenham em desafiar a última eleição, não se saíram bem nas eleições de meio de mandato” do mês passado, lembrou.

Já o ex-conselheiro de segurança nacional de Trump, o ultraconservador John Bolton, expressou seu desconforto com a sugestão do ex-chefe. “Todos os verdadeiros conservadores deveriam se opor à sua campanha para a eleição presidencial de 2024”, tuitou.

Leia também

Fóssil: embaixador da UE critica postura de Lula com Venezuela, Cuba e Nicarágua

O embaixador da União Europeia no Brasil, Ignacio Ybáñez, criticou nesse domingo, 05, a po…