Home Biden Ex-secretário do DHS, Chad Wolf, não acredita nas palavras de Biden sobre proteger as fronteiras dos USA
Biden - Imigração - Mundo - Novo Normal - 03/03/2022

Ex-secretário do DHS, Chad Wolf, não acredita nas palavras de Biden sobre proteger as fronteiras dos USA

JSNEWS – Em seu primeiro discurso ‘do Estado da União’ nessa terça-feira, o presidente Joe Biden disse disse querer proteger as fronteiras dos Estados Unidos– uma promessa que imediatamente atraiu as criticas dos Agentes da Patrulha de Fronteira que lidam diretamente com a crise migratória na fronteira mexicana e do ex-secretário interino da Segurança Interna (DHS), Chad Wolf. 

“Pessoal, se quisermos avançar com a liberdade e a justiça, precisamos proteger nossa fronteira e consertar o sistema de imigração. E como você pode adivinhar, eu acho que podemos fazer as duas coisas”, disse Biden na noite de terça-feira.

Enquanto sua palavras atraía aplausos dos democratas na câmara, os ex-agentes da Border Patrol (a Patrulha da Pronteira) que haviam servido na linha de frente da crise migratória não estavam aplaudindo. “Poucas pessoas dentro do CBP acreditam que esta administração realmente protegerá a fronteira”, disse um ex-agente à Fox News Digital. “Todas as ações de Biden, comentários e práticas são apenas para atrair o maior número possível de estrangeiros ilegais pela fronteira, não apenas aqueles das Américas, mas de todo o mundo.”

Chad Wolf, também comentou a fala de Biden sobre a imigração. “Essa menção de segurança de fronteira e imigração foi de ‘boca pra fora’ e nada mais, sem uma visão ou estratégia”, disse ele. “Apenas uma lista de desejos para essa legislação. Eu acho que o presidente pode ter esquecido que ele tem autoridade para corrigir a crise AGORA“.

De acordo com  Patrulha da Fronteira, houve aproximadamente 1,7 milhão encontros de imigrantes na fronteira sul no ano fiscal de 2021. O governo Biden culpou “causas básicas” como violência e pobreza na América Central, mas os republicanos (e muitos agentes da Patrulha de Fronteira) apontaram que a reversão das politicas fronteiriças adotadas na era Trump e os apelos de Washington D.C. para conceder uma anistia ampla e irrestrita à todos os imigrantes irregulares que estão nos Estados Unidos são as causas do aumento da pressão do fluxo migratório ilegal em direção aos Estados Unidos.

Há sinais que a crise continuará por esse ano de 2022, no mês passado aproximadamente 220.000 imigrantes ilegais conseguiram evitar a abordagem dos agentes da Patrulha de Fronteira.  O serviço de Alfândega e Proteção de Fronteiras (CBP) anunciou recentemente que houve 153.941 ‘encontros’ de imigrantes em janeiro de 2022. Em janeiro de 2021, foram 78.414.

Na terça-feira, Biden disse que seu governo instalou “novas tecnologias, como scanners de ponta, para detecção de contrabando e trafico de drogas” e que formou parcerias com patrulhas dos México e da Guatemala para capturar traficantes. Ele também disse que mais juízes de imigração estão sendo nomeados para acelerar os processos de asilo.

Mas alguns agentes da Patrulha de Fronteira ouvidos pela Fox News disseram que o aumento da tecnologia pouco importa se não há agentes para operar esses equipamentos. “Os juízes de imigração geralmente tendem a seguir as tendências ou intenções da administração que os nomearam, o que significa que eu e muitos outros agentes temos pouca fé neles para realmente seguir a lei de imigração”, disse um agente sob condição de anonimato. “A grande maioria desses estrangeiros ilegais não tem uma reivindicação legítima de asilo, mas advogados escolhidos pela administração Biden e financiados pelo contribuinte argumentarão o contrário. Desemprego, incapacidade de comprar mantimentos, violência doméstica, escolas ruins e mau tempo não são reivindicações legítimas, ponto final.”

Leia também

Presidente do Peru tenta golpe de Estado e é preso

BBC NEWS BRASIL – Tudo aconteceu depois que Castillo fez o anúncio inesperado –…