Home Mundo Hospital Infantil de Boston enfrenta ameaças e falsas alegações sobre programa de saúde transgênero
Mundo - Saúde - 08/17/2022

Hospital Infantil de Boston enfrenta ameaças e falsas alegações sobre programa de saúde transgênero

O alvo dos ataques é o Serviço de Multiespecialidade de Gênero — ou GeMS — o primeiro programa de saúde pediátrica e adolescente transgênero do país que atende pacientes com disforia de gênero, uma condição em que as pessoas se identificam com um sexo diferente do que foram atribuídos ao nascer.

JSNEWS – O Hospital Infantil de Boston (Boston Children Hospital) e seus funcionários sofreram ameaças de violência na última semana através das redes sociais, e de acordo com o Hospital, o motivo da campanha de ódio tem como alvo os profissionais que prestam tratamento a adolescentes e jovens transgênero.

O alvo dos ataques é o Serviço de Multiespecialidade de Gênero — ou GeMS — o primeiro programa de saúde pediátrica e adolescente transgênero do país que atende pacientes com disforia de gênero, uma condição em que as pessoas se identificam com um sexo diferente do que foram atribuídos ao nascer.

Esse tipo de tratamento, conhecido como “cuidado de afirmação de gênero”, tem gerado forte discordância de alguns americanos que se identificam politica e socialmente conservadores.

Uma conta amplamente seguida no Twitter alegou na semana passada que o hospital forneceu histerectomias, que é a remoção cirúrgica do útero, para meninas jovens como parte de mudança de gênero. Essa afirmação foi desmentida pelo Boston Children Hospital em um comunicado emitido nessa terça-feira,16. No comunicado o Hospital afirmou não realiza histerectomias em menores de 18 anos.

Em seu comunicado, o Hospital também disse que a tensão gerada pelas falsas alegações havia tornado o hospital “alvo de um grande volume de atividades hostis na internet, telefonemas e e-mails assediadores, incluindo ameaças de violência contra nossos médicos e funcionários”. O hospital disse em seu comunicado que estava colaborando com a polícia para responder às ameaças e proteger seus funcionários.

A conta do Twitter por trás dessas alegações tem uma audiência de mais de 1,3 milhão de seguidores e faz diversas criticas contra empresas, indivíduos e organizações com as quais discorda numa politica de cancelamento.

Outras postagens afirma que o Hospital faz cirurgias de “afirmação de gênero” para crianças pequenas e “esculpindo” o sistema reprodutivo dessas crianças.

Ao contrário do que afirma essas postagens, o hospital não realiza cirurgia genital em menores, informou o Boston Globe.

O Boston Children’s Hospital não foi o único hospital infantil a enfrentar criticas desse, o Hospital Infantil de Pittsburgh também foi alvo de ameaças.

Com informações Massalive  – Washington Post e Boston Globe.

Leia também

Assassino que matou 4 pessoas e baleou 12 recebe sentença de até 3 anos

Da Redação – O atirador que invadiu duas escolas em Aracruz, Espírito Santo, vai cum…