Home Biden “Polleritos”: cresce o número de menores usados por traficantes para guiar indocumentados pela fronteira do México-EUA
Biden - EUA - Imigração - Mundo - Novo Normal - 07/21/2022

“Polleritos”: cresce o número de menores usados por traficantes para guiar indocumentados pela fronteira do México-EUA

JSNEWS – O deserto do Arizona, localizado na fronteira entre o México e os Estados Unidos, é uma das regiões onde a travessia ilegal de imigrantes, mas também é uma das mais mortíferas para as pessoas que vão em busca do sonho americano.

É nessa região que os traficantes têm recorrido cada vez mais ao recrutamento de menores que servem como guias para esses imigrantes, a informação é do jornal mexicano Milenio.

Eles são conhecidos como “Polleritos” e têm entre 12 e 17 anos, se forem detidos pela Patrulha de Fronteira, então são devolvidos ao México sem serem processados como contrabandistas de migrantes (Coyotes). Seu trabalho é esperar até vários dias juntos com os migrantes, até que chegue a hora certa para viajar até 70 quilômetros a pé pelo deserto, até chegar a um ponto de encontro com os contrabandistas para colocá-los em veículos, sem serem capturados pelas autoridades de imigração.

Gail Kocourek, membro do Grupo Humanitário Samaritano de Tucson, disse a Milenio que há anos eles observaram o uso de menores para atravessar migrantes.

No entanto, a partir de 2019, após a implementação de medidas restritivas como o programa “Fique no México” e o Título 42 desde o início da pandemia, os fluxos irregulares cresceram, e com isso o negócio de traficantes que recrutaram mais crianças entre 12 e 17 anos para suas atividades ilícitas.

Em estudo realizado em 2016 pelo Colégio de la Frontera Norte, o fenômeno da participação de menores como parte da cadeia de contrabando de migrantes em troca de pagamento foi identificado e esses menores eram definidos como “menores de circuito”.

Uma análise acadêmica realizada em abril de 2022 por Karla Lorena Rubio, Nelly Trejo e Alberto Mora, da Universidade de Tamaulipas, destaca que “crianças de circuito” são vítimas passivas do crime organizado de famílias disfuncionais, ou participantes voluntários em um mercado ilícito que lhes permite obter um ganho econômico por falta de outras oportunidades.

Segundo dados da Alfândega e Proteção de Fronteiras (CBP), a detenção de mexicanos nos Estados Unidos aumentou 33,5% nos primeiros cinco meses deste ano, em comparação com o mesmo período, mas em 2021, passando de 284.025 para 379.206. Só em fevereiro deste ano, o número de crianças menores desacompanhadas encontradas em solo americano aumentou 37%, em comparação com os números do ano passado.

Quanto eles ganham por essas atividades?
A remuneração varia entre 50 e 70 dólares por pessoa que conseguem passar.

Leia também

Biden avalia reviver restrições de imigração da era Trump, dizem autoridades dos EUA

REUTERS – O governo do presidente norte-americano, Joe Biden, dificultará a solicita…