Home Mundo Por que os Estados Unidos celebram o Dia do Trabalho em Setembro e qual o significado desse feriado nacional?
Mundo - Novo Normal - Política - 09/05/2022

Por que os Estados Unidos celebram o Dia do Trabalho em Setembro e qual o significado desse feriado nacional?

Da Redação – Você provavelmente associa o Dia do Trabalho (labor Day)  com feriado, churrascos em família, o fim não oficial do verão no hemisfério Norte. Para a maioria dos americanos, o fim de semana prolongado é uma oportunidade necessária para se reconectar com amigos e familiares.
Mas o feriado dessa segunda-feira tem um significado muito mais profundo que esta enraizado na luta dos trabalhadores do século XIX por melhores condições de trabalho. O Dia do Trabalho foi originalmente criado para homenagear os trabalhadores como parte do movimento sindical organizado nos Estados Unidos.

Quando o Dia do Trabalho começou

O Dia do Trabalho foi celebrado pela primeira vez (extraoficialmente) por ativistas trabalhistas em alguns estados no final do século 19 e de acordo com o Departamento do Trabalho dos EUA. Nova York foi o primeiro estado a introduzir um projeto de lei reconhecendo o Dia do Trabalho, mas Oregon foi o primeiro a realmente codificá-lo em lei em 1887. Colorado, Massachusetts, Nova Jersey e Nova Iorque seguiram o exemplo no final de 1887.

Joshua Freeman, historiador trabalhista e professor emérito da Universidade da Cidade de Nova York, disse à CNN que o feriado se desenvolveu quando os sindicatos começaram a se fortalecer novamente após a recessão de 1870.
Em Nova York, dois eventos convergiram que contribuíram para a formação do Dia do Trabalho, disse Freeman.

Em primeiro lugar, o extinto Sindicato Central foi formado como um “órgão guarda-chuva” para sindicatos e associações de grupos étnicos formados por trabalhadores imigrantes. Além disso, os lideres do movimento trabalhista daquela época fizeram uma grande convenção nacional em Nova York  e realizaram um grande desfile numa terça-feira, no  início de setembro e muitos trabalhadores não puderam comparecer.

A convenção foi um grande sucesso e sindicatos de todo o país começaram a realizar suas próprias celebrações trabalhistas no início de setembro, geralmente na primeira segunda-feira do mês.

No início, “foi um movimento um tanto ousado porque você poderia ser demitido caso participasse das comemorações”, disse Freedman. Mas com o tempo, os estados começaram a reconhecer o feriado, e tornou-se mais comum para os empregadores dar aos seus funcionários esse dia de folga.

Foi só em 28 de junho de 1894 que o Congresso aprovou uma lei nomeando o Dia do Trabalho como um feriado legal que deveria ser comemorado na primeira segunda-feira de setembro.

Freeman diz que no início daquele ano, o Presidente Grover Cleveland enviou os militares para esmagar a greve ferroviária de Pullman. Cleveland pressionou a legislação para reconhecer o Dia do Trabalho poucos dias após o fim da greve, em um “gesto em direção ao trabalho organizado”, disse Freeman.

O que significa Dia do Trabalho
Na época em que o Dia do Trabalho foi criado, os sindicatos lutavam por “melhorias muito específicas em suas condições de trabalho”, disse Freeman.

Os trabalhadores cumpriam jornadas duras acima das oito horas que a maioria dos trabalhadores desfrutam hoje. E o Dia do Trabalho foi uma oportunidade para eles se unirem para discutir suas prioridades e para que o país reconheça as contribuições que os trabalhadores fazem para a sociedade.

Mas também havia um fio político mais radical para a celebração do Dia do Trabalho, diz Freeman. Os Lideres trabalhistas estavam explorando a ideia de que “o que chamamos de sistema capitalista ou industrial era fundamentalmente explorador”, disse ele. “Quando o Dia do Trabalho começou, havia muitas vozes que estavam fundamentalmente desafiando esse sistema emergente”, acrescentou Freeman. Os líderes trabalhistas na época defendiam alternativas ao “sistema salarial capitalista”, como a propriedade coletiva das corporações ou o comunismo.

A evolução do Dia do Trabalho
Com o tempo, a política radical em torno do Dia do Trabalho tornou-se temperada. Em todo o mundo, a maioria dos países homenageia trabalhadores com um feriado chamado Dia de Maio, comemorado em 1º de maio, que também tem suas origens no final do século XIX e a luta pelo dia de trabalho de oito horas. Por muito tempo, diz Freeman, os americanos comemoraram tanto o Dia de Maio quanto o Dia do Trabalho.

Mas, eventualmente, o Dia do Trabalho começou a ser visto como o mais “moderado” dos dois feriados, em comparação com o Dia 01 de Maio, que foi originalmente estabelecido pelo Congresso Socialista Internacional Marxista.
“Na virada do século 20, os apelos para transformar a vida americana, eles praticamente desaparecem do Dia do Trabalho”, disse Freeman. “À medida que mais e mais empregadores começaram a dar a todos os seus trabalhadores o dia de folga, tornou-se menos associado especificamente aos sindicatos.”
Após a Segunda Guerra Mundial, as comemorações do Dia do Trabalho tiveram um breve renascimento, especialmente em cidades como Detroit e Nova York nos anos 60 e 70.
“Acho que a maioria das pessoas só pensa no fim das férias de verão e não estão associando esse feriado com suas origens”, disse Freeman. 

Leia também

Biden avalia reviver restrições de imigração da era Trump, dizem autoridades dos EUA

REUTERS – O governo do presidente norte-americano, Joe Biden, dificultará a solicita…