Home Biden Presidente mexicano pede a Biden que regularize os trabalhadores indocumentados nos EUA
Biden - Imigração - Local - Mundo - Novo Normal - 07/13/2022

Presidente mexicano pede a Biden que regularize os trabalhadores indocumentados nos EUA

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, recebeu em reunião nesta terça-feira, 12, o presidente mexicano, Andrés Manuel López Obrador. No encontro em tom amistoso, Biden classificou a relação com o México como "vital" e disse que pretende fortalecê-la.

JSNEWS – O ex-presidente do México, Andres Manuel Lopez Obrador, disse ao presidente Biden nessa terça-feira,12, que os EUA deveriam “regularizar” os imigrantes indocumentados que vivem e trabalham nos Estados Unidos, e acrescentou que os conservadores americanos ficariam “gritando em todos os lugares” contra uma lei que pudesse beneficiar esses imigrantes.

Lopez Obrador listou uma serie de recomendações sobre a questão da imigração e a crise na fronteira EUA-México. Obrador, que não compareceu a Cúpula das Américas em Los Angeles em Junho, pediu a Biden que aumente os vistos de trabalho temporário para garantir que não haja escassez de mão-de-obra barata nos Estados Unidos.

“É indispensável que regularizemos e dêmos uma certeza aos migrantes que vivem e trabalharam de forma honesta e que estão contribuindo para o desenvolvimento desta grande nação”, disse o presidente do México. Embora ele não tenha dito explicitamente que estava pedindo um caminho que conduza a cidadania aos imigrantes ilegais nos Estados Unidos, ele comentou que seu pedido poderia causar indignação dos conservadores (a quem ele nomeia de republicanos) que segundo ele têm sido contrários às propostas de uma anistia geral que teria sido proposto pelo governo Biden e que não prosperou no congresso.

“Eu sei que seus adversários, os conservadores, vão estar gritando por todo o lugar, até para o céu”, disse Lopez Obrador que continuou a dar conselhos ao presidente Biden. “Mas sem um programa ousado de desenvolvimento e bem-estar social, não será possível resolver problemas… não será possível obter o apoio do povo”, disse ele.

Esperava-se que o tema migratório estivesse no topo da agenda de negociações entre os líderes dos dois países mas Biden falou sobre o combate ao fentanil e outras drogas que ocasionam mortes entre os cidadãos americanos e pediu à colaboração para coibir o tráfico de pessoas. “Como sabe, Sr. Presidente, precisamos que todos os países da região se juntem a nós para rastrear essa indústria de contrabando multibilionária que está matando nossos mais vulneráveis, incluindo as 53 pessoas que morreram em um caminhão em San Antonio no mês passado”, disse Biden.

Só no mês de Maio passado houve mais de 239.000 encontros de imigrantes indocumentados com a Border Patrol, marcando uma alta histórica. O número de migrantes, que passaram pelo México a caminho dos Estados Unidos, provavelmente eclipsará os do ano fiscal de 2021, onde mais de 1,7 milhão de imigrantes foram flagrados na região fronteiriça pelas autoridades americanas.

O governo Biden tem se concentrado em combater “causas básicas” como a violência, a mudanças climáticas e corrupção endêmica na América Central aplicando uma politica de “fronteira aberta”, essa mesma politica é apontada como sendo a responsável pela crise migratória na fronteira entre ambos os países, bem como aos altos índices de overdoses por Fentanil nos Estados Unidos, uma droga que é largamente introduzida pelos carteis Mexicanos pela fronteira sul. 

Os EUA ofereceram uma série de compromissos na cúpula, incluindo mais vistos, mais reassentamentos de refugiados, ampliação de programas de “reunificação” de famílias e mais centenas de milhões de dólares em financiamento para Ongs que atuam na fronteira além do aumento da assistência humanitária e de desenvolvimento para refugiados e migrantes vulneráveis em todo o hemisfério.

Leia também

Assassino que matou 4 pessoas e baleou 12 recebe sentença de até 3 anos

Da Redação – O atirador que invadiu duas escolas em Aracruz, Espírito Santo, vai cum…