Home Biden Relatório do CBP diz que patrulha da fronteira usou força excessiva contra imigrantes haitianos no Texas
Biden - Imigração - Mundo - 07/11/2022

Relatório do CBP diz que patrulha da fronteira usou força excessiva contra imigrantes haitianos no Texas

A investigação do CBP não encontrou evidências de que os agentes montados agrediram com chicotes ou mesmo usassem as rédeas para açoitar os imigrantes como foi informado pela imprensa internacional e também contradizendo as alegações do partido democrata que informaram que os imigrantes foram flagelados por agentes da Patrulha da Fronteira. A investigação do CBP também constatou que um agente gritou com os imigrantes.

JSNEWS – Uma investigação conduzida pelo departamento de Alfândega e Proteção de Fronteiras (CBP) diz que os Agentes da Patrulha de Fronteira dos EUA usaram força excessiva e violaram a política da agência quando tentaram evitar que imigrantes, em sua maioria formada por haitianos, cruzassem ilegalmente o Rio Grande, que divide o México do Estados Unidos, na altura da cidade de Del Rio no estado do Texas em setembro passado. 

Como resultado da investigação, quatro agentes da Patrulha de Fronteira foram notificados  e estão enfrentando uma ação disciplinar, a informação é da CBS News que cita “altos funcionários do CBP” como fonte sem citar nomes.

O Conselho Disciplinar do CBP também propôs a suspensão de 7 dias para o supervisor da Patrulha de Fronteira dos EUA que atua na região de Del Rio.

Haitianos debaixo da ponte em Del Rio, no Texas.

Alguns agentes da Patrulha da Fronteira, disseram que funcionários do CBP tentaram impedir a entrada dos imigrantes forçando-os a retornarem para a margem mexicana do rio, uma ação que segundo o CPB violaria a lei dos EUA, que exige que as autoridades processem os imigrantes antes de deportá-los ou permitir que eles fiquem no país. Os imigrantes, segundo os investigadores, não ameaçaram os agentes.

A investigação concentrou-se na conduta de alguns agentes da Patrulha de Fronteira lotados e Del Rio no Texas em meados de setembro quando milhares de imigrantes haitianos chegaram repentinamente àquela região remota da fronteira, forçando as autoridades de imigração dos EUA a criar um local de processamento improvisado sob uma ponte internacional.

Imagens de notícias na época mostraram agentes da Patrulha de Fronteira perseguindo imigrantes na tentativa de evitar que eles entrassem ilegalmente no pais.

A investigação do CBP não encontrou evidências de que os agentes montados agrediram com chicotes ou mesmo usassem as rédeas para açoitar os imigrantes como foi informado pela imprensa internacional e também contradizendo as alegações do partido democrata que informaram que os imigrantes foram flagelados por agentes da Patrulha da Fronteira.

“É importante saber que os chicotes não fazem parte do treinamento ou equipamento da patrulha de fronteira”, afirmou o comissário do CBP, Chris Magnus, enfaticamente durante uma coletiva de imprensa na sexta-feira,08. “Os investigadores também determinaram que os agentes envolvidos na atividade de Del Rio não carregavam chicotes.”

Milhares de haitianos abrigados debaixo da Ponte Internacional entre Mexico e Estados Unidos em Del Rio no Texas (Foto: Frame video redes sociais / arquivo)

A investigação do CBP também constatou que um agente “agiu sem profissionalismo” por gritar com os imigrantes.

A CBP investigou as ações de vários agentes da Patrulha de Fronteira montada que atuavam próximos ao Rio Grande durante em 19 de setembro de 2021. O incidente teve origem quando um funcionários do Departamento de Segurança Pública do Texas pediu aos agentes da Patrulha de Fronteira para ajudá-los a conter o fluxo de imigrantes.

Os vídeos e fotos dos incidentes em Del Rio atraíram rápida condenação dos defensores dos direitos dos imigrantes, ativistas, legisladores democratas e altos funcionários do governo Biden, incluindo o presidente Biden, a vice-presidente Kamala Harris e o secretário de Segurança Interna Alejandro Mayorkas, que ordenou uma investigação sobre a conduta dos oficiais.

Mais de 17.000 imigrantes haitianos entraram sob custódia dos EUA ao longo da fronteira com o México em setembro do ano passado.

Leia também

Assassino que matou 4 pessoas e baleou 12 recebe sentença de até 3 anos

Da Redação – O atirador que invadiu duas escolas em Aracruz, Espírito Santo, vai cum…