Home Internacional Segundo suspeito de massacre no Canadá morre logo após ser preso
Internacional - Mundo - Policial - 09/08/2022

Segundo suspeito de massacre no Canadá morre logo após ser preso

Dois irmãos são os suspeitos: o primeiro foi encontrado morto na segunda-feira (5), e o segundo morreu depois de ser localizado e detido. No ataque de domingo (4), eles mataram 10 pessoas e feriram 18.

Da Redação – Os dois suspeitos de esfaquear e matar 10 pessoas no domingo (4) em uma reserva indígena no Canadá estão mortos, anunciou a polícia local nesta nesta quarta-feira (7).

Segundo a polícia canadense, Myles Sanderson, de 30 anos, morreu “pouco depois” de ser preso nesta quarta em Rosthern, na província de Saskatchewan. O irmão mais velho, Damien, fora encontrado morto na segunda-feira (5).

Comissária-assistente da Real Polícia Montada Canadense, Rhonda Blackmore concede entrevista coletiva ao lado das fotos de Damien Sanderson e Myles Sanderson, identificados pelos agentes locais como autores de ataques com faca que, em 4 de setembro de 2022, deixaram mortos e feridos na cidade de Saskatoon, que fica na província de Saskatchewan — Foto: Michael Bell/The Canadian Press via AP

“Não há mais risco para a segurança pública relacionado a esta investigação”, disse um alerta da polícia do Canadá.
A comissária assistente da polícia Rhonda Blackmore disse que Myles foi detido enquanto dirigia um carro roubado, até ser forçado a estacionar. Pouco depois, segundo Blackmore, ele passou por “problemas médicos” e foi levado para um hospital, onde ele foi declarado morto.

Além das 10 pessoas mortas, outras 18 ficaram feridas. Esse é um dos ataques mais violentos na história recente do país, onde não há episódios de violência em massa.

De acordo com a polícia, aparentemente algumas das vítimas eram alvos dos irmãos, mas outras pessoas morreram só porque os irmãos as encontraram.

Não se sabe ainda por que os irmãos teriam cometido os crimes.

Leia também

Quase mil crianças imigrantes seguem separadas dos pais nos Estados Unidos

AFP – Um total de 998 crianças imigrantes separadas de suas famílias durante o manda…