Home Curiosidades Senadora Kyrsten Sinema (Dem-AZ) deixará o Partido Democrata para se registrar como independente

Senadora Kyrsten Sinema (Dem-AZ) deixará o Partido Democrata para se registrar como independente

O anúncio do Sinema ocorre poucos dias depois que os democratas consolidaram uma maioria de 51 a 49 na câmara alta com a vitória do senador Raphael Warnock na Geórgia.

JSNEWS – A senadora pelo estado do Arizona, Kyrsten Sinema (Democrata) disse, nessa sexta-feira,09, em uma rede social que deixará o Partido Democrata para se registrar oficialmente como independente.

Um antes, Sinema disse ao jornalista Jake Tapper, da CNN, que teria e registrado como independente – “Eu me registrei como senadora independente pelo Arizona. Sei que algumas pessoas podem ficar um pouco surpresas com isso, mas, na verdade, acho que faz muito sentido”, disse Sinema durante uma entrevista em seu gabinete no Senado.

“Eu nunca me encaixei perfeitamente em nenhuma ‘caixinha’. Eu nunca tentei e não quero”, acrescentou. “Retirar-me da estrutura partidária, não só é fiel a quem eu sou, mas também acho que proporcionará um lugar de pertencimento para muitas pessoas em todo o estado que represento e a meu país, que também estão cansadas desse partidarismo.”

O anúncio do Sinema ocorre poucos dias depois que os democratas consolidaram uma maioria de 51 a 49 na câmara alta com a vitória do senador Raphael Warnock na Geórgia.

Sinema se recusou a dizer que fará caucus (Uma bancada de apoiadores ou membros de um partido ou movimento político específico) com democratas como os senadores independentes Bernie Sanders (Vt.) e Angus King (Maine).

“Quando eu vier trabalhar todos os dias, será a mesma coisa”, disse Sinema. “Eu espero servir nos mesmos comitês em que tenho servido e continuar a trabalhar bem com meus colegas em ambos os partidos políticos.”

 

Político independente
Um político independente nos USA é aquele que é não afiliado a nenhum partido político ou associação burocrática. Existem inúmeras razões pelas quais alguém pode se candidatar a um cargo como independente.

Alguns políticos têm visões políticas que não se alinham com as plataformas de nenhum partido político e, portanto, optam por não se filiar a elas.

Alguns políticos independentes podem ter opiniões que se alinham a um determinado partido, mas optam por não concorrer por esse partido, ou são incapazes de fazê-lo porque o partido em questão selecionou outro candidato.

Outros podem pertencer ou apoiar um partido político a nível nacional, mas acreditam que não devem representá-lo formalmente (e, portanto, estar sujeitos às suas políticas) a outro nível.

Ao concorrer a cargos públicos, os independentes às vezes optam por formar um partido ou aliança com outros independentes, e podem registrar formalmente essa aliança. 

Brasil
Políticos independentes não podem concorrer a cargos públicos no Brasil. A Constituição de 1988, no artigo 14, §3º, inciso V, diz que “São condições para elegibilidade: V – filiação partidária”.

Atualmente, os membros do legislativo podem deixar seus respectivos partidos após serem eleitos.

 

Leia também

Fóssil: embaixador da UE critica postura de Lula com Venezuela, Cuba e Nicarágua

O embaixador da União Europeia no Brasil, Ignacio Ybáñez, criticou nesse domingo, 05, a po…