Home Comunidade Tribunal Federal de Apelações avalia a sentença contra o terrorista da maratona de Boston
Comunidade - EUA - Local - Massacre - Mundo - Policial - 4 semanas atrás

Tribunal Federal de Apelações avalia a sentença contra o terrorista da maratona de Boston

JSNEWS – Os advogados do terrorista, Dzhokhar Tsarnaev, apelou ao Tribunal de Apelações do 1º Circuito dos EUA nessa terça-feira,10, para anular a sentença de morte contra o jovem de 29 anos alegando má conduta dos jurados.

A defesa de Tsarnaev está fazendo um último esforço para evitar a execução depois que a Suprema Corte dos Estados Unidos restabeleceu, no ano passado, a sentença de morte imposta contra ele por seu papel no atentado que matou três pessoas e feriu centenas perto da linha de chegada da Maratona de Boston em 2013.

Seus advogados agora estão contestando questões técnicas que não foram consideradas pela Suprema Corte, incluindo se o juiz da primeira instância ignorou o fato de dois jurados que, segundo os advogados de defesa, mentiram durante o interrogatório para a seleção do júri.
A defesa alega que um jurado disse que não havia comentado sobre o caso pelas redes sociais, mas esse jurado teria omitido o fato de que havia usado o Twitter e postado uma mensagem dizendo que Dzhokhar Tsarnaev era “um lixo”, essa omissão, segundo a defesa, fez com que o homem fosse selecionado para compor o Juri e com isso, contribuído, para condenar seu cliente.

“Este caso foi julgado em Boston com base na promessa de que, apesar do impacto extraordinário do atentado nesta comunidade, o interrogatório prévio dos jurados removeria qualquer pessoa não qualificada e que estivesse envolvido emocionalmente com os fatos ou que previamente, já havia manifestado uma opinião sobre o assunto”, disse o advogado de Tsarnaev, Daniel Habib, ao Tribunal.

O Departamento de Justiça continuou pressionando para manter a sentença de Tsarnaev, mesmo depois que o procurador-geral Merrick Garland impôs no ano passado uma moratória sobre as execuções federais enquanto o departamento realiza uma revisão de suas políticas e procedimentos.  O departamento não indicou por quanto tempo pode manter a moratória que ocorreu depois que o governo do ex-presidente Donald Trump executou 13 presos em seus últimos seis meses de governo.

Os advogados de Tsarnaev reconheceram logo no início do julgamento que ele e seu irmão mais velho, Tamerlan Tsarnaev, detonaram as duas bombas que mataram Lingzi Lu, um estudante chinês de 23 anos da Universidade de Boston; Krystle Campbell, uma gerente de restaurante de 29 anos de Medford, Massachusetts; e Martin Richard, de 8 anos, de Boston.

Eles argumentaram, no entanto, que ele não deveria ser condenado à morte, alegando que o irmão dele o radicalizou sendo este o mentor do ataque.

Tsarnaev foi condenado em 2015 por 30 acusações, incluindo conspiração e uso de uma arma de destruição em massa e o assassinato do policial do Instituto de Tecnologia de Massachusetts, Sean Collier, durante a tentativa de fuga dos irmãos Tsarnaev.

Tamerlan Tsarnaev morreu em um tiroteio com a polícia alguns dias após o atentado de 15 de abril de 2013.

Leia também

Fóssil: embaixador da UE critica postura de Lula com Venezuela, Cuba e Nicarágua

O embaixador da União Europeia no Brasil, Ignacio Ybáñez, criticou nesse domingo, 05, a po…