Home EUA Veterano afirma que o George Santos (Rep-NY) ‘sumiu com o dinheiro’ que seria usado para salvar a vida do seu cãozinho doente
EUA - Local - Mundo - Novo Normal - Política - 3 semanas atrás

Veterano afirma que o George Santos (Rep-NY) ‘sumiu com o dinheiro’ que seria usado para salvar a vida do seu cãozinho doente

George Santos está enfrentando vários pedidos para que renuncie o cargo depois que admitiu ter mentido em seu currículo criando inverdades sobre o ensino médio, formação superior e empregos, ele também alegou falsamente que era descendente de sobreviventes do Holocausto.

JSNEWS – O congressista republicano George Santos, filho de imigrantes brasileiros nascido nos USA, “supostamente teria se apossado indevidamente” com mais de US$ 3.000 de um veterano da Marinha dos EUA que estava arrecadando esse dinheiro para salvar seu cão de um câncer no estomago. George Santos está enfrentando vários pedidos para que renuncie o cargo depois que admitiu ter mentido em seu currículo criando inverdades sobre o ensino médio, formação superior e empregos, ele também alegou falsamente que era descendente de sobreviventes do Holocausto.

Em 2016, o veterano da marinha, Richard Osthoff, 47, estava arrecadando US $ 3.000 para a cirurgia de seu cachorro Sapphire quando entrou em contato com a Friends of Pets United, uma organização supostamente liderada pelo Sr. Santos que teria se apresentado com nome Anthony Devolder .

O veterano, que foi dispensado com honra da Marinha em 2002 e apresentado à instituição de caridade por um técnico veterinário.

Em um vídeo que se tornou viral nas mídias sociais, Santos pode ser ouvido se apresentando como Anthony Devolder em um evento LGBTQ pró-Donald Trump em 2019.

Santos supostamente fechou a página do GoFundMe que criou para o cachorro depois que a campanha levantou US$ 3.000 e teria ficado com o dinheiro, informou o tabloide The Independent.

Cãozinho morreu em 15 de janeiro de 2017

“Ele parou de responder minhas mensagens de texto e ligações”, disse Osthoff ao The Independent.

“Depois que Santos criou a página de doações, ficou difícil contatá-lo”, disse o veterano. “Falei com ele apenas duas ou três vezes ao telefone”, disse Osthoff que acredita que mais da metade das doações vinham de pessoas que ele conhecia.

Michael Boll, presidente da Rede de Veteranos de Nova Jersey, confirmou o incidente, dizendo ao The Independent que tentou mediar a situação, mas o Sr. Santos “não cooperou totalmente ao telefone”.
“O Sr. Santos supostamente insistiu que Sapphire fosse levado a um veterinário no Queens para tratamento”. disse.

Em agosto, o técnico veterinário levou Osthoff e seu cachorro ao consultório veterinário em Nova York, onde Santos supostamente tinha “crédito” com o consultório por usá-lo regularmente em sua instituição de caridade.

“Pouco depois, o Sr. Santos tornou-se esquivo”, alegou o veterano.

Em novembro, Osthoff mandou uma mensagem para ele, dizendo: “Estou começando a sentir que fui minado pelas doações de minha família e amigos”.

Mais tarde, em uma ligação, o Sr. Santos supostamente argumentou que, porque o Sr. Osthoff “não fazia as coisas do meu jeito”, o dinheiro da arrecadação de fundos de Sapphire foi colocado na caridade para “outros cães”.

Osthoff disse que não podia pagar a eutanásia e a cremação do cachorro, pois ele estava desempregado há um ano devido a uma perna quebrada. “Eu tive que mendigar. Foi uma das coisas mais degradantes que já tive que fazer.”

Sapphire morreu em 15 de janeiro de 2017.

Leia também

Quase mil crianças imigrantes seguem separadas dos pais nos Estados Unidos

AFP – Um total de 998 crianças imigrantes separadas de suas famílias durante o manda…