Biden EUA Política Saúde Trump

Casa Branca nega que Biden tenha Parkinson

Da Redação – As preocupações com a saúde e a saúde mental do presidente Joe Biden, 81anos, que concorrerá à reeleição no próximo mês de novembro,  têm sido um tema recorrente no debate eleitoral e recentemente surgiram especulações sobre a possibilidade de Biden estar sendo tratado de Parkinson levando porta-voz da Casa Branca, Karine Jean-Pierre, se pronunciar, nesta segunda-feira, 08, negando que Biden esteja passando por qualquer tratamento relacionado a essa doença. Karine Jean-Pierre, garantiu que ele não está e nem esteve em tratamento para a doença.

Ao ser questionado sobre o assunto, a porta-voz da Casa Branca Karine Jean-Pierre afirmou: “O presidente foi tratado para Parkinson? Não. Ele está sendo tratado para Parkinson? Não, ele não está. Ele está tomando medicamentos para Parkinson? Também Não, disse a porta-voz.

Os jornalistas insistiram em saber mais detalhes sobre a visita do médico, identificado como Dr. Kevin Cannard, mas a porta-voz se negou a fornecer maiores informações por “razões de privacidade”, porém esclareceu que “mais de mil membros do serviço militar são atendidos pela unidade médica da Casa Branca”.

Andrew Bates, vice-secretário de imprensa do governo, pontuou que “não fornecemos as datas em que o presidente é visto pela gama de especialistas que participam de seu exame físico, nem seus nomes. Mas não houve nenhuma visita de neurologista além daquela para seu exame físico”.

Avaliação foi feita no início do ano

Biden foi avaliado por neurologista em fevereiro. O seu médico pessoal, dr. Kevin O’Connor, afirmou que os exames feitos, na ocasião, não identificaram a doença de Parkinson.

“Um exame neurológico extremamente detalhado foi novamente tranquilizador, pois não houve achados que seriam consistentes com qualquer distúrbio neurológico cerebelar ou outro distúrbio neurológico central, como derrame, esclerose múltipla, Parkinson ou esclerose lateral ascendente, nem há quaisquer sinais de mielopatia cervical”, diz o trecho do relatório dos exames feitos na época.

Deixe um comentário

WordPress Ads