Home Comunidade A importância da amizade para o desenvolvimento emocional
Comunidade - Saúde - 10/28/2022

A importância da amizade para o desenvolvimento emocional

Por: Eliana Pereira Ignacio Olá meus caros leitores, hoje venho falar de amizade, pois é tempo de nos abrirmos ao encontro com um amigo, pois ele é uma riqueza para nossa vida. Entende-se por amizade uma relação íntima entre duas pessoas, e essa relação se realiza espontaneamente, tendo como característica um forte componente afetivo. O encontro da amizade é entendido como um relacionamento de confiança entre as pessoas.

Normal mente, essas duas pessoas são beneficiadas na amizade, e nesta estão envolvidos valores éticos, sociais, afetivos e morais. A amizade dentro de uma perspectiva científica é compreendida como uma importante fonte de felicidade e bem-estar.

Ela proporciona o apoio social, o compartilhamento de experiências, interesses, memórias, pensamentos, sentimentos e emoções. Historicamente, o ser humano sempre necessitou do contato social. Quando se viam desprotegidos dentro do ambiente, homens e mulheres buscavam o contato coletivo, pretendendo proteger-se dos muitos perigos externos. Eles percebiam que sozinhos teriam maior probabilidade de morrer. Nesse sentido, o contato com outros sempre trouxe a perspectiva de apoio e proteção.

Assim sendo, desde muito cedo, está claro para a humanidade que não somos seres solitários, somos, entes sociais, pessoas que necessitam, constantemente, do outro; e assim somos mais felizes. Na amizade, vivemos uma dimensão muito importante, que é constitutiva do ser: a afetividade, na qual, podemos manifestar e experimentar o amor, o carinho e muitos sentimentos e comporta mentos que nos tornam mais humanos. O apoio de uma amizade, neste mundo mais que moderno, é muito importante, pois se tornou fonte de segurança externa como também apoio psicológico.

E possível afirmar que, quando temos alguém para confiar os nos sos segredos, sonhos, dificuldades pessoais e problemas de vários gêneros, não nos sentimos sozinhos no mundo. O acolhimento de um outro nos faz acreditar que somos importantes, portanto, as dificuldades, quando compartilhadas, tornam-se menores, minimizadas e assim podemos ver saídas e ter esperança.

Um verdadeiro amigo tem o poder de ajudar o outro na manutenção de uma mudança de vida, como também pode mobilizá-lo para outras. As relações de amizade permitem ao indivíduo o aprendizado de habilidades sociais ao longo de todo o ciclo vital, seja na infância, vida adulta e velhice.

Em cada momento da nossa vida, experimentamos a amizade de uma forma específica, e ela é valiosa para o desenvolvimento e amadurecimento pessoal. Se, porventura, percebermos que temos dificuldades para ter amigos, perceberemos também que o ativismo diário tem nos distanciado dessa forma íntima e importante de relacionamento, ou alguma experiência negativa nos fez desacreditar.

É tempo de voltarmos a nos abrir para o encontro com um amigo, pois ele é uma riqueza para nossa vida, com eles aprendemos o verdadeiro sentido de companheirismo, gratidão, fidelidade, empatia e tolerância.

Não estou fazendo apologia pois a amizade assim como todos os relacionamentos que temos na vida requer tolerância. Não é porque sou amigo de fulano ou ciclano que quer dizer que ele tenha que concordar com tudo que faço. Um bom amigo é aquele as vezes quando estamos errados nos dá um puxão de orelha. Essas pessoas conseguem desenvolver relações de amizade e que naturalmente aceitam e permitem as pessoas serem exatamente como elas são com seus defeitos e qualidades.

Acredito que ter uma experiência de encontrar um amigo que te aceite e te entenda do jeito que você é e que venha te acolher nas alegrias, tristezas e angústias são movimentos colaboradores para o desenvolvimento emocional. Acredito não ter coisa mais gratificante para o nosso contexto emocional. Do que vivenciarmos relações em que podermos ser nós mesmos.

Parafraseando, o velho ditado: “quem encontrou um amigo verdadeiro encontrou um tesouro”. Sou imensamente grata aos meus amigos, “Abençoados os que possuem amigos, os que os têm sem pedir, porque amigo não se pede, não se compra nem se vende.

Amigo a gente sente!” (Isabel Machado) Deixo uma sugestão tenha poucos amigos, mas verdadeiros; não cai na ilusão de ter um milhão de seguidores. Eles vão te ver, te imitar, te seguir, mas não serão capazes de estar juntos com você duplicando as alegrias e dividindo as tristezas.

“Se um cair, o amigo pode ajudá-lo a levantar-se. Mas pobre do homem que cai e não tem quem o ajude a levantar-se”. Eclesiastes :10 Até a próxima semana!!


Eliana Pereira Ignacio é psicóloga, formada pela PUC – Pontifícia Universidade Católica – com ênfase em Intervenções Psicossociais e Psicoterapêuticas no Campo da Saúde e na Área Jurídica; especializada em Dependência Química pela UNIFESP Escola Paulista de Medicina em São Paulo Unidade de Pesquisa em Álcool e Drogas, entre outras qualifi cações. Mora em Massachusetts e dá aula na Dardah University. Para interagir com Eliana envie um e-mail para epignacio_vo@hotmail.com ou info@jornaldossportsusa.com

Leia também

Senadora Kyrsten Sinema (Dem-AZ) deixará o Partido Democrata para se registrar como independente

JSNEWS – A senadora pelo estado do Arizona, Kyrsten Sinema (Democrata) disse, nessa …